quarta-feira, fevereiro 25, 2009






Saudade dispersa



Envolta em silêncio e penumbra
minha alma busca a tua
abandona-se e mergulha

na saudade sempre acesa
daquela voz que não chega
da carícia que demanda

no nulo vazio se alonga em busca dessa outra alma
que lá no longe vagueia buscando unir-se em ternura.

4 comentários:

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui aprendendo um pouco com os seus escritos! Abraço Ademar!!

Deleite de minh'alma disse...

Estou te seguindo, o que creio seja muito bom quando se quer aprender. Muito liiiiiiiiiiindo!

Acácia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Acácia disse...

Maria querida, muito bom, faz bem, ler seus escritos, saem do seu coração para o nosso.Saudades. Bjs, Acácia Delamare