segunda-feira, junho 04, 2007






Dá-me...



Dá-me o arco de um abraço,

o encontro do teu coração!

Dá-me o brilho dos teus olhos

acesos. Não mais solidão!

Dá-me uma trova de esperança,

onde a minha alma delida

se renove em melodia…

Dá-me o vento das alturas,

o sol puro das manhãs!

E frescas, orvalhadas ervas

que extingam passadas vãs!


14/05/2007

Maria

4 comentários:

Chave da Poesia disse...

Olá, Maria, aqui estou!! Eu não sabia que tinhas este blog! Também não nego que sou uma tremenda despercebida e acabo tão enrolada que não consigo chegar aos amigos blogueiros! Muito lindo teu poema, como de costume! Fica com meu abraço carinhoso e o desejo de uma ótima semana, Sylvia

Anónimo disse...

Querida amiga Maria Petronilho
Que lindas as suas poesias e lindo o seu Blog. Gostei muito de passear entre suas ricas letras! Parabéns e continue a embelezar nosso mundo com sua beleza do ser humano especial que você é e com a sua poesia.
Abraços.
Yara Maria

Yara Maria disse...

Querida amiga Maria Petronilho
Que lindas as suas poesias e lindo o seu Blog. Gostei muito de passear entre suas ricas letras! Parabéns e continue a embelezar nosso mundo com sua beleza do ser humano especial que você é e com a sua poesia.
Abraços.
Yara Maria

Anónimo disse...

Querida Maria:
Considero toda a tua obra e produção de grande qualidade e, quanto a mim, caracterizam-se por constante alto padrão e apenas aparente simplicidade. Porém, vistas melhor as coisas, o espontâneo poder de sintese que os enforma, vistos com olhos de ver, revelam a grande profundidade e o imenso significado de cada tema.
Comumente, tais atributos, notam-se apenas na obra dos grandes mestres da literatura !
PARABÉNS.
JORGE